Divulgação

O Ministério da Saúde divulgou, na manhã desta sexta-feira (13/03), uma lista de recomendações e medidas que devem ser adotadas pelos gestores e pela população para diminuir o impacto do coronavírus na saúde pública. A pasta estima que, a partir da mudança de estação, que ocorre no próximo dia 20/03, o número de casos vai crescer em várias cidades brasileiras, principalmente nas que possuem grande concentração de pessoas.

A velocidade de contágio – de acordo com a observação de técnicos do MS sobre a curva de crescimento da Covid-19 em outros países – seria dobrar o número de casos a cada dois ou três dias.

“O país está na fase de contenção, mas alguns municípios entrarão na fase de mitigação em breve. Nessa nova fase, é necessário reduzir o contato social para frear a velocidade da transmissão e manter os serviços de saúde ativos”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira.

Entre as principais recomendações do MS, estão o cancelamento de atividades que reúnam mais de 100 pessoas, o isolamento voluntário de viajantes que chegam de destinos internacionais por 7 dias, e a instituição de horários alternativos para o funcionamento de empresas e escolas. Entre as recomendações pessoais, está a instituição da cotovelada como forma de cumprimento para evitar apertos de mão e beijos.

O MS também alerta que cada hospital e centro de saúde deve elaborar um plano de contingência para uma situação emergencial e que também é necessário prever onde será possível recrutar mão de obra voluntária para o caso de um cenário mais grave de disseminação da doença.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui