Divulgação

A Adapec publicou uma nova portaria nesta terça-feira (1º) que suspende qualquer aglomeração de equídeos, em Araguatins, Santa Fé do Araguaia, Muricilândia e Filadélfia, no norte do estado. O objetivo é controlar o mormo após surgimento de focos da doença.

Até que se comprove que a doença não se espalhou por outras localidades, outros 13 municípios vizinhos também terão restrições na realização de cavalgadas e tropeadas, permitindo somente eventos autorizadas pela agência.

São os seguintes municípios: Araguaína, Aragominas, Ananás, São Bento do Tocantins, Axixá, Augustinópolis, Buriti do Tocantins, São Sebastião do Tocantins, Esperantina, Babaçulandia, Barra do Ouro, Goiatins e Palmeirante.

Depois das investigações e dos procedimentos sanitários cumpridos pelas propriedades, se não forem confirmados focos da doença nestas cidades, elas são retiradas das medidas de restrições.

Segundo o gerente de sanidade animal, Sérgio Liocàdio, o objetivo das ações é conter o avanço do mormo no Estado, uma vez que foram registrados focos da doença nestas regiões. “Priorizamos a prevenção, pois se trata de uma enfermidade que pode também ser transmitida ao homem. Assim que as medidas sanitárias forem todas cumpridas e o trabalho de investigação concluído as áreas serão liberadas”, disse.

Não existe vacina ou tratamento para o mormo. O produtor rural deve ficar atento, realizar os exames regularmente nos seus animais, já que a validade é de 60 dias, exigi-los ao comprar um animal, evitar que ele tenha contato direto com outros.

A Adapec disse que está à disposição suas unidades em todo o estado e disponibiliza o número 0800 63 11 22, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 14, para que os interessados tirem suas dúvidas e também denunciem o trânsito clandestino de animais.

O morador do estado também pode acessar esse link para registrar suspeita da enfermidade.

O mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria que acomete principalmente os equídeos. Os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Existe ainda a forma latente (assintomática) na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui