Divulgação

Dois animais foram sacrificados pela Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) após serem diagnosticados com mormo, em Formoso do Araguaia, na região sudoeste do Tocantins. Os muares, como são chamados mulas e burros, foram diagnosticados com a doença infecciosa no último dia 16 de março.

Em fevereiro um cavalo foi sacrificado em Formoso do Araguaia após testar positivo para a infecção. De acordo com a Adapec, o Tocantins conta com aproximadamente 250 mil equídeos (asininos, equinos e muares). De 2015, quando surgiu o primeiro caso da doença, até o momento foram registrados 39 animais positivos. Destes, 29 casos foram registrados em Formoso do Araguaia.

Durante a ação os agentes da Adapec também coletaram amostras de sangue de 81 animais em oito propriedades rurais da região.

“Todas as propriedades estão interditadas até que os resultados dos exames deem negativo para a doença, ou seja, os animais não poderão ser movimentados do local”, explicou o responsável pelo Programa Estadual de Sanidade dos Equídeos da Adapec, Raydleno Mateus Tavares.

O mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria que afeta principalmente os equídeos (asininos, equinos e muares). Os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento.

Existe ainda a forma latente na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade. Além disso, a doença pode ser transmitida para o ser humano.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui