Divulgação

Após a escala de médicos ser preenchida no Hospital Regional de Araguaína, os sete leitos de UTI que estavam bloqueados na unidade foram liberados. A Justiça tinha dado no último final de semana um prazo de 24 horas para o governo do estado convocar mais profissionais e liberar vagas.

Araguaína é a cidade mais afetada pela pandemia no estado. Até esta terça-feira (4) eram 7.632 casos, além de 99 mortes.

Além de atender a população de Araguaína, o regional é unidade de referência para diversos municípios da região norte do estado. O hospital agora volta a ter 17 leitos de UTI disponíveis. Segundo o estado, nove leitos estão ocupados nesta quarta-feira (5), representando 53% da taxa de ocupação.

“A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que liberou os 7 leitos previamente bloqueados no Hospital Regional de Araguaína e contratualizou novos 10 para assistência dos usuários do SUS na rede privada de Araguaína, além de trabalhar na liberação de mais 10 em unidade privada em Palmas”, diz nota do governo.

Outro hospital que está com leitos bloqueados por falta de médicos é o Regional de Paraíso do Tocantins. A unidade está com 12 vagas de UTI bloqueadas desde o início de agosto. Ainda não há um prazo de quando a situação vai ser regularizada.

“Embora os leitos da unidade de Paraíso do Tocantins estejam ainda bloqueados, a SES reforça seu compromisso com a população tocantinense e destaca que todos os esforços estão sendo realizados no intuito de garantir a assistência hospitalar dos pacientes acometidos pela COVID-19”.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui