Divulgação

A Prefeitura de Tocantinópolis, no norte do Tocantins, informou que vai distribuir comprimidos do antiparasitário ivermectina para toda a população para ‘prevenir o coronavírus’. O remédio não tem comprovação científica de eficiência contra a Covid-19. Mesmo assim, a gestão informou que decidiu fazer a distribuição para toda a população.

Segundo o comunicado da prefeitura, a distribuição começa nesta quarta-feira (15) para idosos acima de 50 anos e servidores municipais. Está prevista também a entrega de comprimidos para os moradores das aldeias indígenas da etnia Apinajé, que ficam na reserva no entorno da cidade. Nas próximas etapas a ideia é atender pessoas entre 30 e 49 anos e depois moradores entre 18 e 30 anos.

A prefeitura citou no comunicado que “este medicamento tem se mostrado eficaz na prevenção e combate ao coronavírus, em todo o país”.

O Ministério Público foi procurado para saber se haveria alguma ação sobre o caso, mas a promotoria da cidade informou que “considera que a prescrição de medicamentos consiste exclusivamente em ato médico, à luz das condições fisiológicas de cada paciente, razão pela qual não cabe ao Ministério Público estabelecer uma linha de atuação contrária ou favorável a qualquer tratamento medicamentoso”. Segundo o MP, a orientação se aplica “salvo caso de erro grosseiro, quando não observadas evidências científicas”.

Na última sexta-feira (10) a A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que “não existem estudos conclusivos que comprovem o uso desse medicamento para o tratamento da Covid-19, bem como não existem estudos que refutem esse uso”.

A agência acrescentou que “até o momento, não existem medicamentos aprovados para prevenção ou tratamento da Covid-19 no Brasil” e, ainda, que as “indicações não previstas na bula é de escolha e responsabilidade do médico prescritor”.

O Ministério da Saúde foi procurado nesta terça-feira (14) para comentar o caso e voltou a informar que “até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo coronavírus ou ser utilizado com 100% de eficácia no tratamento”.

Atualmente, Tocantinópolis tem 343 casos confirmados de coronavírus e sete mortes pela doença. O município não possuí leitos de UTI para atendimento de casos graves. Segundo a projeção mais recente do IBGE, o município tem 22,8 mil moradores.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui