A Secretaria Estadual de Saúde (SES) afirmou, por meio de nota divulgada neste domingo, 30, que vai apurar o caso e a atitude de uma servidora que não quis montar o leito para receber um paciente internado no Hospital Regional de Porto Nacional. O caso teve grande repercussão nas redes sociais. O paciente recebeu orientação da funcionária da unidade para deitar em uma cama de ferro sem colchão, mesmo com a pasta tendo o produto em estoque.

A pasta afirma que o vídeo que circula nas redes sociais não representa a realidade do HRPN. “Sobre o fato, a SES explica que uma das servidoras que estava de plantão se negou a preparar o leito para receber o paciente na enfermaria. A direção reitera que essa atitude não parte da filosofia de trabalho desta unidade hospitalar, que se dedica rotineiramente em prol do bem estar dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).”

O caso ganhou as redes, após parentes do paciente publicarem um vídeo que dizia que ele teria recebido apenas um lençol para deitar em uma cama de ferro. A SES informou que a situação foi logo resolvida. “A SES esclarece que o caso foi resolvido imediatamente, assim que a enfermeira responsável percebeu o ocorrido, e prontamente providenciou acomodação adequada ao paciente. A direção da unidade entrou em contato com a família do paciente para informar os fatos e se colocar à disposição para qualquer demanda.”, diz a nota da secretaria.

 Integra da Nota

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) por meio do Hospital Regional de Porto Nacional (HRPN), informa que o vídeo que circula nas redes sociais sobre falta de colchão na unidade hospitalar, não expõe a realidade do HRPN. Esclarecemos que temos em estoque este material.

Sobre o fato, a SES explica que uma das servidoras que estava de plantão se negou a preparar o leito para receber o paciente na enfermaria. A direção reitera que essa atitude não parte da filosofia de trabalho desta unidade hospitalar, que se dedica rotineiramente em prol do bem estar dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). 

A SES informa que o caso está sendo apurado, e as pessoas diretamente responsáveis pelo ocorrido responderão aos órgãos competentes.

A SES esclarece que o caso foi resolvido imediatamente, assim que a enfermeira responsável percebeu o ocorrido, e prontamente providenciou acomodação adequada ao paciente. A direção da unidade entrou em contato com a família do paciente para informar os fatos e se colocar à disposição para qualquer demanda.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui