Divulgação

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) abriu um edital para que estudantes de Araguaína, que estejam em vulnerabilidade socioeconômica, peçam um Auxílio Alimentação Emergencial. É que o restaurante universitário do campus está fechado. A empresa terceirizada que fornecia as marmitas suspendeu a entrega após estudantes denunciam que encontraram barata em uma marmita.

As inscrições foram abertas nesta quarta-feira (24) e os valores do auxílio variam de R$ 300 a R$ 400.

O documento para solicitar o auxílio foi lançado nesta terça-feira (23) pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proest). O benefício é para estudantes em vulnerabilidade que já têm análise deferida no Programa de Indicadores Sociais (Piso). As inscrições podem ser feitas até às 23h55 do próximo domingo (28). Veja o edital aqui.

No documento há informações sobre prioridades de atendimento, do processo de inscrição, que é feito pelo Cadastro Unificado de Bolsas e Auxílios (Cubo), e explica como será o recebimento do auxílio, que depende da situação do estudante.

Alimentação suspensa
Mesmo com as aulas suspensas, o fornecimento da alimentação não tinha sido paralisado no campus de Araguaína, mas na última sexta-feira (19) estudantes afirmaram ter encontrado um barata dentro de uma marmita servida no restaurante universitário da cidade. O Diretório Central dos Estudantes fez uma publicação nas redes sociais com a denúncia.

A pessoa que encontrou a barata inclusive registrou uma imagem do inseto no prato.

Depois da denúncia, o fornecimento das refeições, que era feito por uma empresa terceirizada, a Grill Tropical, foi suspenso. O dono da empresa disse por telefone que está com o controle de pragas em dia e que não acredita que a barata tenha saído do restaurante. Disse ainda que preza pela qualidade da comida, que os funcionários estão sempre atentos.

No mesmo dia a Pró-reitoria de Assuntos Estudantis da UFT informou que estava tomando as medidas necessárias e que lançaria um edital de auxílio alimentação emergencial.

View this post on Instagram

O que teve na marmita de sexta pros alunos de Araguaína? BARATA. Há tempos os estudantes vêm reclamando da péssima qualidade que a empresa em contrato vigente com a UFT oferece para os alunos. Mesmo antes da pandemia as reclamações eram frequentes, desde quantidade e qualidade da proteína até mesmo caracol no feijão, são diversas as reclamações. Num momento tão delicado que os estudantes estão vivendo, muitos sem sequer poder ir para casa, alguns inclusive ainda desenvolvendo suas atividades de pesquisa, extensão e pós graduação mesmo no meio dessa confusão, são humilhados ao fazerem a refeição que é de seu direito. A direção do campus e a fiscal foram informados sobre o ocorrido na sexta feira mesmo, resultado? O formulário para solicitar a refeição de segunda feira já está disponível para os estudantes, qual será o cardápio dessa vez? Já foi discutido em diversas reuniões com a direção de campus e com a nutricionista sobre a péssima qualidade da comida fornecida e nada muda. Só queremos dignidade, o que é preciso fazer para isso?

A post shared by DCE UFT (@dceuftoficial) on


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui