Divulgação

O nível de umidade relativa do ar considerado adequado para a saúde humana por especialistas varia entre 40% e 60%, mas durante o período entre agosto até o final de outubro a umidade do ar no Tocantins facilmente fica abaixo de 20%. O tempo seco também pode ser um problema no verão, especialmente em locais mais secos, afastados da costa ou em grandes cidades, onde a poluição do ar agrava a probabilidade do tempo seco provocar sintomas de diversas doenças, em especial as respiratórias.

Problemas causados pela baixa umidade do ar

A baixa umidade relativa do ar tem várias consequências, entre elas o possível surgimento de problemas causados pelo tempo seco. Os principais sintomas sentidos quando a umidade do ar cai são:

  • Rinite
  • Asma
  • Outros problemas respiratórios
  • Irritação nos olhos
  • Irritação no nariz
  • Garganta seca e sensível
  • Ressecamento da pele
  • Problemas cardíacos
  • Aumento nos casos de acidentes vasculares cerebrais

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o sangue fica mais denso com a baixa umidade do ar, facilitando um possível “entupimento” dos vasos sanguíneos. Além dos problemas de saúde, há transtornos domésticos: a poeira se acumula muito mais rápido e móveis e pisos de madeira ficam mais desgastados, com rachaduras.

Dicas para se prevenir

Confira algumas dicas para amenizar tais consequências do tempo seco:

  • Evite ficar muito tempo exposto ao ar-condicionado – prefira umidificadores de ar;
  • Uma alternativa mais barata é espalhar pelos cômodos recipientes abertos contendo água, de preferência perto de janelas ou de qualquer lugar onde haja correntes de ar (a água evapora mais rápido, umedecendo o ambiente);
  • Consuma muito líquido;
  • Prefira praticar exercícios físicos no início da manhã ou no final do dia – evite o fim de tarde, especialmente em grandes cidades;
  • Evite tomar banhos muito quentes, pois eles ressecam a pele;
  • Também é recomendável usar hidratantes corporais (livres de parabenos, ftalatos e outros químicos nocivos);
  • Espalhar plantas pela casa também ajuda, pois através de sua “transpiração” o ar fica mais úmido (dica: uma maneira de otimizar o uso da água colocada nas plantas é regá-las em momentos do dia quando não há sol ou em que ele está menos intenso; assim perde-se menos água pela evaporação).
Além da queda na umidade relativa do ar, outra característica de dias frios e secos é uma piora substancial na qualidade do ar. Então, contribuir para a diminuição de emissão de poluentes ajuda a todos – nas grandes cidades, evitar transportes motorizados individuais é uma boa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui