Divulgação

A necessidade de adaptação em razão da pandemia por coronavírus (Covid-19), levou os professores de artes da Fundação Cultural de Palmas (FCP) a se reinventarem, buscando alternativas por meio da internet, para que possam retomar as atividades junto aos alunos, que passaram a receber atividades e material de estudos online. Ações que já deram resultado, a exemplo do vídeo realizado pelo Coral Municipal de Palmas.

Em razão da diversidade de cada área, como música, dança, artes visuais, e pelo fato da FCP não possuir uma plataforma específica para aulas a distância, por iniciativa de professores e alunos, foram pensadas diversas formas de atuação, a cargo de cada turma, que determina como será realizado o envio das atividades.

Professor de balé, Elton Fialho, grava aulas e envia pelo WhatsApp, para que os alunos possam acessar no momento que for possível, e também são agendadas aulas ao vivo e avaliações por videoconferência. “Assim fica de forma acessível e democrática, levando em conta que alguém pode não ter internet e usa apenas os dados móveis e tem alunos que utilizam o celular dos pais e não é sempre que pode ficar com o aparelho por um período muito longo. Quanto as aulas teórica, o envio do material é feito em PDF”, afirma. O objetivo é realizar uma ‘vídeo dança’, com cada aluno em sua casa, como resultado.

O Coral Municipal de Palmas também tem ensaiado por meio de vídeo conferências e já tem seu primeiro produto resultante das aulas pela internet, o vídeo da canção ‘Meu Tocantins’, disponibilizado nas redes sociais da FCP. Regente do Coral, a maestrina Renate Stephanes explica que os ensaios estão acontecendo toda as terças e quintas, nos mesmos dias que eram os ensaios presenciais para manter a rotina do Coral.

Professores de outros equipamentos, como o Espaço +Cultura, Estação Cidadania Cultura e Casa de Cultura Maria dos Reis, também estão desenvolvendo atividades junto aos alunos.

A gerente de Projetos da FCP, Luciane de Marque, explica que as atividades não possuem teor de aulas oficiais e não será cobrada assiduidade dos alunos, já que nem todos podem participar, mas é uma forma e atender uma demanda destes, e ao mesmo tempo oferecer opção durante esse período. “É para ter uma continuidade de atividades, uma rotina de estudos, mas sem uma obrigatoriedade”, afirma.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui