Divulgação

O corpo do médico que foi assassinado a facadas dentro de uma Unidade de Saúde Básica de Santa Rosa do Tocantins será velado no Rio de Janeiro. A família esteve no Tocantins e providenciou a liberação do corpo de Ricardo Maciel Catuladeira Miranda do Instituto Médico Legal (IML), para onde foi levado após o crime. O suspeito do crime é Hanilton Bosso Araújo, que ainda é procurado pela polícia.

O delegado Joadelson Albuquerque, que é responsável pelas investigações, informou que 10 pessoas já foram interrogadas. Os objetos pessoais da vítima foram entregues para os parentes.

Segundo delegado, a principal linha de investigação é de que o crime tenha sido motivado por ciúmes. “O suposto autor teria ciúmes da sua esposa com relação à vitima, que é o médico. Ela já trabalhou na unidade, mas está afastada do serviço há algum tempo”, contou Joadelson Albuquerque.

A polícia acredita que após matar o médico, Hanilton Bosso tenha fugido em uma motocicleta. A Polícia Militar (PM) também tenta localizar o suspeito. Buscas são feitas em várias cidades do Tocantins.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui