Divulgação

Um homem de 36 anos foi preso em flagrante por suspeita de estupro de vulnerável em Praia Grande, no litoral de São Paulo, após a criança escrever um bilhete para a mãe relatando que ele ‘mexia’ com ela.  “Mãe, o [padrasto] mexe comigo”, relatou a menina como forma de avisar a mulher.

Segundo apurado pela reportagem, a mãe da vítima desconfiava da mudança de comportamento da criança e, após receber este recado, se escondeu em casa, flagrando o padrasto no quarto junto com a filha. O flagrante e, em seguida, a prisão, ocorreram na quarta-feira (15) no bairro Jardim Trevo. O homem ainda tentou negar o crime.

Segundo o delegado assistente da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Praia Grande, Alex Mendonça do Nascimento, a mãe relatou que começou a suspeitar do comportamento da menina há alguns meses e, após ler o que a filha escreveu na noite da última terça-feira (14), decidiu se esconder dentro da própria residência para ver o que acontecia.

De acordo com o relato da mãe da criança à polícia, na manhã desta quarta-feira, ela disse ao marido que iria trabalhar, mas se escondeu em casa. Ela relatou que permaneceu escondida, e posteriormente o padrasto colocou a enteada, utilizando a força, dentro de um quarto.

Depois disso, a mãe da criança saiu do local em que estava escondida e o flagrou de cueca ao lado da menina, no que parecia ser uma tentativa de estupro. Ela chamou os policiais, que foram até a residência, e o prenderam em flagrante.

A mãe relatou aos policiais que a filha tinha mudado o comportamento há um tempo. A mulher explicou que a menina pedia constantemente para trabalhar com ela, como forma de tentar evitar ficar em casa com o padrasto. Essa mudança e o bilhete foram essenciais para que a mãe conseguisse perceber o que estava acontecendo.

De acordo com informações da Polícia Civil, a menina passou pelo Instituto Médico Legal (IML), onde foi constatado que ela tem lesões de abusos que aconteceram anteriormente. “Quer dizer que a situação vem ocorrendo há algum tempo”, reitera o delegado.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Praia Grande como estupro de vulnerável, e representado pela prisão preventiva do suspeito. O caso será investigado pela polícia.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui