Divulgação

A Vigilância Sanitária de Palmas (Visa) apreendeu nas últimas semanas diversos tipos de produtos que estavam sendo vendidos de forma irregular, entre eles, cigarros eletrônicos e outros derivados do tabaco. O órgão realizou também um diagnóstico dos estabelecimentos dedicados ao consumo in loco e dos pontos de venda não especializados para nortear outras ações de monitoramento e de fiscalização. Foram cadastradas 22 tabacarias e mais 177 locais de venda não especializados.

A comercialização de cigarros eletrônicos é proibida no Brasil desde o ano de 2009. Entretanto, o consumo desse tipo de produto tem crescido consideravelmente, principalmente entre a população mais jovem. Em virtude disso, a Vigilância Sanitária de Palmas (Visa) vem monitorando com frequência as tabacarias, boates e bares da Capital.

Segundo a gerente da Visa de Palmas, Joselita Monteiro Macedo, as ações são fundamentais para controlar a comercialização dos produtos fumígenos irregulares e diminuir os riscos à saúde da população. “A grande variedade de produtos disponíveis no mercado, a maioria irregular, e a facilidade de acesso são fatores que justificam e requerem nossa vigília permanente”, enfatizou.

Tabagismo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo está inserido na Classificação Internacional de Doenças (CID10) por ser reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina, sendo responsável por aproximadamente 5 milhões de mortes por ano no mundo. É considerada a maior causa de morte evitável e com maior crescimento em nível mundial.

Pesquisas recentes apontam redução importante do tabagismo entre adultos. Contudo, diversas formas de utilização de derivados do tabaco vêm crescendo em todo o mundo, principalmente o narguilé e os cigarros eletrônicos.

Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui