Um homem que ficou preso injustamente por dois anos, acusado de um homicídio em Paraíso do Tocantins, deixou a cadeia nesta segunda-feira (9) após ser inocentado. Ele tem 25 anos e dentro do presídio viveu um dos piores momentos da vida. Recebeu a notícia da morte do filho recém-nascido que ele sequer chegou a conhecer.

“Não pude sequer pegar meu filho no colo”, conta ele. A criança morreu afogada. Como aguardava julgamento o pai não pôde ir até o velório ou o enterro.

A confirmação da absolvição dele foi durante uma sessão do Tribunal de Júri. A Defensoria Pública, que representa o homem inocentado, apresentou aos jurados vários questionamentos sobre a condução da investigação.

O crime foi após uma discussão em um bar da cidade em novembro de 2017. A vítima aparece discutindo com dois homens e depois saindo de moto do local. Os dois suspeitos do crime saem logo depois em outra motocicleta. O homem que estava na garupa esfaqueou a vítima, que não resistiu e morreu. Na noite do crime, apenas o piloto foi preso.

Durante o julgamento, o piloto disse aos jurados que não conhece o homem acusado pelo assassinato e que o encontrou pela primeira vez no Fórum para a audiência. A defesa também fez uma comparação entre a altura do homem inocentado e do piloto da moto. Eles têm alturas semelhantes, mas no vídeo é possível ver que o homem que desferiu as facadas era bem mais alto que o piloto.

Nas imagens não é possível ver o rosto de nenhum dos envolvidos no crime. Para preservar a privacidade do acusado, o nome dele não foi divulgado pela Defensoria Pública. A decisão de inocentá-lo foi tomada pelos jurados por unanimidade. “Agora vou ter que começar tudo de novo, retomar a minha vida novamente e que seja feita a vontade de Deus”, disse ele.

Fonte: G1 Tocantins.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui