O Banco Central anunciou nesta quarta-feira (29) que vai lançar uma cédula de R$ 200. Entre as razões para a medida, destacam-se três:

  • há mais brasileiros guardando dinheiro em casa por causa da crise provocada pela pandemia coronavírus;
  • o BC avalia que empresas e pessoas físicas fizeram saques para a formação de reservas nesse período de crise econômica;
  • e os beneficiários que receberam em espécie o Auxílio Emergencial não retornaram esse dinheiro ao sistema bancário na velocidade esperada.

“Nós estamos vivendo nesse momento um período de entesouramento, efeito consequente da pandemia. E o Banco Central, nesse momento, não consegue precisar por quanto tempo esses efeitos devem perdurar”, afirmou a diretora de administração do Banco Central, Carolina Barros.

Em 2018, uma pesquisa conduzida pelo Banco Central mostrou que 60% da população utiliza o dinheiro como a forma de pagamento. Na sequência apareceram cartão de débito (22%), cartão de crédito (15%), vale refeição ou alimentação (0,4%) e outros meios (1,9%).

Na avaliação do BC, o entesouramento atual é passageiro e deve retornar ao normal depois que os efeitos da pandemia forem superados.

A impressão das notas de R$ 200 foi autorizada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A nova cédula deverá entrar em circulação no fim de agosto. Ao todo, devem ser impressas 450 milhões das novas notas neste ano.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui