A estudante Jordana Simonelle Alves da Silva, 17 anos, alcançou 940 pontos na redação. Divulgação / SECOM TOCANTINS.

Com a metodologia do programa Escola Jovem em Ação, os estudantes da 3ª série do ensino médio do Centro de Ensino Médio (CEM) Presidente Castelo Branco, de Colinas do Tocantins, alcançaram bom desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em 2019, a unidade de ensino contava com 40 estudantes matriculados na 3ª série e, desde 2017, está integrado ao programa.

Diretor da unidade de ensino, Wescley Oliveira destacou o trabalho desenvolvido com o modelo de ensino integral da Escola Jovem em Ação, que tem por como objetivo o estudante e seu Projeto de Vida. “Na escola Jovem em Ação, os estudantes desenvolvem o seu Projeto de Vida com apoio de profissionais qualificados e dedicados em formar alunos autônomos, competentes e solidários”, explicou.

O diretor falou, ainda, sobre as ações que são realizadas diretamente com os estudantes. “São tutorias, construídas a partir do acompanhamento individual do aluno; avaliações semanais, fazendo com que eles tivessem uma rotina de estudo semanal; simulados, realizados bimestralmente a fim de verificar quais os pontos precisam ser melhor trabalhados; estudo orientado, em que os estudantes, junto aos professores, estabelecem quais conteúdos precisavam estudar semanalmente, para estudos individuais e/ou grupos de estudos”, pontuou.

Ao longo dos três anos do ensino médio, além das disciplinas da Base Nacional Comum Curricular, que favoreceram o crescimento intelectual, são trabalhadas as disciplinas da parte diversificada, entre elas as seguintes eletivas: Práticas Experimentais, Projeto de Vida e Pós- Médio – que contribuíram para o desenvolvimento integral dos estudantes.

A professora de língua portuguesa Ildoclecia Pessoa Macedo também destacou o trabalho realizado com os estudantes. “Como professora eu busco sempre o melhor dos meus alunos, em um trabalho preparatório para os exames externos, e sempre cobrando nas produções textuais que levam a uma nota excelente no Enem. O processo de avaliação inclui sempre todas as competências avaliadas pelo exame”.

Resultados

Para Jordana Simonelle Alves da Silva, 17 anos, quando se quer alcançar um objetivo é preciso definir prioridades. Foi o que ela fez para alcançar 940 pontos na redação do Enem. “Eu treinava futebol e fazia aula de dança. Esse ano eu mudei o foco e passei a me dedicar aos estudos. Enquanto alguns dos meus amigos estavam se divertindo, fazendo outra coisa, eu estava em casa, estudando. Assim eu alcancei esse resultado. Com a metodologia da escola eu aprendi que é preciso ter foco para alcançarmos nossos objetivos”, completou.

A estudante Eva Silvestre Araújo, 17 anos, destacou que a nota que alcançou na redação (900) é fruto do trabalho desenvolvido na unidade de ensino. “Os professores sempre nos motivaram a buscarmos meios para realizarmos os nossos sonhos e essa nota é fruto desse trabalho, alinhado à minha dedicação. Sempre aproveitei todas as atividades propostas na escola da melhor forma. O meu sonho é ingressar em um curso superior, em uma faculdade pública”, disse.

O estudante Pedro Henrique Ferreira Sobrinho, de 17 anos, incentivado pela metodologia adotada na unidade de ensino, idealizou um clube de estudo de preparação para vestibular. Ele alcançou 840 pontos na redação, e destaca que o trabalho realizado na escola foi fundamental para os resultados. “Os professores sempre apoiavam a gente, forneciam materiais, realizavam a correção das redações considerando as competências do Enem. Começamos o clube com 25 estudantes e fechamos com 11. E foram esses os que tiraram as melhores notas na redação”, pontuou.

A estudante Eva Silvestre Araújo, 17 anos, alcançou 900 pontos na redação. Divulgação / SECOM TOCANTINS.
O estudante Pedro Henrique Ferreira Sobrinho, de 17 anos, alcançou 840 pontos na redação. Divulgação/ SECOM TOCANTINS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui