Estudante tocantinense é premiada em concurso nacional de redação
Estudante tocantinense é premiada em concurso nacional de redação

Acompanhada pelo seu pai, Jair de Brito Rodrigues, e pela sua professora de língua portuguesa, Lucidete José de Oliveira, a estudante Alana Alves Rodrigues, do Colégio Estadual Professor Aureliano, município de Taguatinga, participou nesta segunda-feira, 9, da solenidade de premiação do 11º Concurso de Desenho e Redação da Controladoria-Geral da União (CGU) que, neste ano, trouxe o tema “Faça o que é certo, ainda que ninguém veja!”. 

Alana Alves Rodrigues venceu o concurso na categoria redação do 1º ano do ensino médio. No seu texto, “A falta de integridade está matando você”, ela destacou a importância da integridade moral na promoção da saúde psicológica, assim como defendeu que as atitudes individuais refletem na sociedade que queremos. “O bem e a honestidade não começam com os outros, e sim consigo mesmo”, escreveu.

A titular da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Adriana Aguiar, parabenizou a estudante e destacou que as unidades de ensino estão trabalhando para formar os estudantes para a vida. “Ações como essas agregam ao Projeto Político Pedagógico das escolas e à formação global dos nossos estudantes. Trabalhamos para formar bons cidadãos que combatam a corrupção”, apontou.   

Durante a solenidade de premiação, a estudante comemorou a conquista. “Esse concurso é um estímulo muito grande para mim, que me enche de esperança, em conseguir, futuramente, entrar na faculdade e para continuar estudando. Essa realidade, na minha cabeça, fica mais acessível. Estou muito feliz, pois gosto muito de ler e escrever e esse reconhecimento de um concurso nacional é muito importante”, destacou.

Com o coração cheio de orgulho, o pai de Alana Alves não poupou elogios à filha. “Esse concurso representa muita coisa. É motivo de muito orgulho ter uma filha como a Alana, uma filha sempre muito dedicada aos estudos. Quando ela chegou para me contar que tinha vencido o concurso, foi uma alegria grande, que compartilhamos com toda a escola e com a nossa família”, comemorou.

A professora Lucidete José de Oliveira destacou o diferencial da redação escrita pela estudante. “O caminho da leitura e da escrita é árduo, mas faz toda a diferença na vida dos jovens. E a Alana aproveitou muito bem a proposta, especialmente para trazer em seu texto a pureza humana, a clareza nas ideias, a defesa da atitude individual na construção de um mundo melhor e menos corrupto”, destacou.

Para o superintendente regional da CGU, Leandro da Cruz Alves, o trabalho realizado com as crianças e jovens tem foco na construção da consciência cidadã. “O trabalho com temas ligados à ética, à integridade e o combate à corrupção são importantes para serem trabalhados nessa fase da vida porque eles ficam interiorizados e ajudam a criar uma geração que pode quebrar paradigmas na mudança da realidade atual do Brasil”, explicou.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui