Golpista

Falso representante da Caixa Econômica é indiciado por aplicar golpes que somam R$ 50 mil; veja

Ele foi indiciado por estelionato e pelo crime de coação. Outras duas pessoas também foram indiciadas pelo primeiro crime. As identidades não foram reveladas.

13/08/2019 13h33Atualizado há 4 meses
Por: Redação Sou de Palmas - A sua fonte de notícias!
567

Um homem que se passava por representante da Caixa Econômica Federal foi indiciado por suspeita de estelionato. Segundo a Polícia Civil, ele oferecia cartas de crédito a clientes do banco e depois fugia com o dinheiro das vítimas. O suspeito teria causado um prejuízo de R$ 52,8 mil. Os casos aconteceram em Araguaína.

Pelo menos nove pessoas caíram na fraude. Segundo o delegado Wilson Oliveira Cabral Júnior, responsável pelo caso, as investigações foram iniciadas depois que algumas pessoas procuraram a Polícia Civil informando que teriam sido vítimas do golpe.

“Após a realização de todas as diligências elencadas, restou provado que o indiciado W.M.F ludibriava as vítimas se passando por representante autorizado da Caixa Econômica Federal. O golpe consistia no oferecimento de consórcios/cartas de crédito contempladas, as quais estavam em nome de terceiras pessoas que ele sequer conhecia. As vítimas pagavam um ágio para o indivíduo com a finalidade de adquirir as supostas cartas de crédito contempladas, e depois disso W.M.F sumia com o dinheiro das vítimas”, ressaltou o delegado Wilson Cabral.

Ainda de acordo com o delegado, durante o processo, o suspeito ameaçou uma das vítimas, que é advogada. “O autor entrou em contato com uma das vítimas por e-mail fazendo ameaças, e fez, inclusive uma montagem com a foto do seu whatsapp chamando-a de estelionatária e afirmando que iria divulgar suas fotos no Facebook acusando-a de estelionato caso ela não parasse com as denúncias, pois W.M.F teve conhecimento que a advogada e as outras vítimas tinham procurado a Polícia Civil”.

Ele foi indiciado por estelionato e pelo crime de coação. Outras duas pessoas também foram indiciadas pelo primeiro crime. As identidades não foram reveladas.

O inquérito foi enviado para o Poder Judiciário e será encaminhado ao Ministério Público Estadual. Em contato com o Portal Sou de Palmas, a Caixa Econômica disse que não vai se posicionar sobre o caso e que está a disposição da Polícia Civil.

Com informações do G1 TO

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Anúncio arranha-céu
Feira do Santa Bárbara
Municípios
Sou de Palmas
Últimas notícias
Mais lidas
Banner sessão cidades
Anúncio