Palmas manteve nove diagnósticos positivos do coronavíris (Covid-19), descartou 144 e notificou 614 casos com síndromes gripais, nesta quinta-feira,02. Seguindo orientações do Ministério da Saúde, todas as pessoas atendidas que apresentam sintomas de gripe passaram a figurar na ficha de notificações do Município como casos suspeitos de coronavírus.

As informações são do Boletim Epidemiológico, publicado todos os dias pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE-Palmas Covid-19). O documento também ressalta as principais ações de prevenção e enfrentamento ao novo coronavírus em Palmas.

Síndromes Gripais

São consideradas síndromes gripais quando o paciente apresenta sintomas respiratórios como febre de início súbito, acompanhada de tosse ou dor de garganta ou dificuldade respiratória e pelo menos um dos seguintes sintomas: cefaleia (dor de cabeça), dor muscular ou dores articulares, ou diarreia, na ausência de outro diagnóstico especifico.

Já em crianças com menos de dois anos de idade, são consideradas síndromes gripais também: febre de início súbito e sintomas respiratórios (tosse, coriza e obstrução nasal).

Vale destacar que a febre pode não estar presente em alguns casos excepcionais, como em crianças, idosos ou pessoas que utilizaram antitérmicos e, portanto, a avaliação clínica e epidemiológica deve ser levada em consideração.

De acordo com as orientações do Ministério da Saúde, os casos de síndromes gripais passaram a ser considerados suspeitos da Covid-19 em função da impossibilidade de atestar com 100% de segurança que tais síndromes são causadas pelo novo coronavírus (Covid-19) ou por outro vírus. A quantidade insuficiente de testes para diagnosticar a Covid-19 é um dos principais fatores que levaram a essa uniformização, lembrando que a escassez dos kits é um problema mundial e não somente do Brasil. A Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus) está com um processo em andamento para aquisição de testes. A expectativa é que até a próxima semana a Rede Municipal de Saúde receba esses kits e reforce assim a precisão dos diagnósticos.

Vacinação contra Influenza

O Ministério da Saúde antecipou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza nos municípios brasileiros com o objetivo de reduzir o número de casos de síndromes gripais. Além disso, a estratégia é auxiliar os profissionais da Saúde a descartarem a Influenza durante a triagem para diagnósticos de casos de Covid-19, pois muitos já estarão imunizados contra a gripe. A meta de imunização dos idosos acima de 60 anos atingiu a cobertura de mais de 111% e entre os profissionais da saúde chegou ao percentual de 64,77% da meta para esse público, nesta quinta-feira.

Comentários do Facebook