Divulgação

Os restaurantes comunitários vão oferecer comida de graça para migrantes e imigrantes que estão em Palmas. A portaria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social que estabelece o atendimento foi publicada no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (5). O atendimento é para pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. A portaria diz que os restaurantes têm o prazo máximo de cinco dias para se adequar e começar o atendimento dos usuários.

Conforme o texto, serão atendidas até o limite de 20 pessoas em cada restaurante por dia. Essa iniciativa é resultado das reuniões feitas desde novembro do ano passado, quando cerca de 50 venezuelanos chegaram a Palmas e montaram acampamento na rodoviária. Eles receberam doações de comida e roupa de vários moradores.

Os migrantes e imigrantes que estiverem na capital e precisarem da alimentação podem ir até a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, que fica na avenida NS 02, quadra 502 Sul, no Edifício Buritis.

Eles serão atendidos por meio do projeto Plantão Social, composto por profissionais que irão fazer o cadastro, ouvir, acolher e verificar se a pessoa está precisando de remédio ou consulta médica, por exemplo. Lá, eles também receberão um ticket que dará direito à refeição no restaurante. Segundo a prefeitura, esse trabalho já é realizado com moradores de rua.

Na capital, são duas unidades: restaurante Teresa Cristina Aires, localizado na região norte da cidade, e o restaurante Popular de Taquaralto, no sul da capital.

Os restaurantes funcionam de segunda à sexta, das 11h às 14h, com refeições de R$ 3. Segundo a Prefeitura, os pratos são elaborados por nutricionistas. Os locais oferecem cardápios balanceados com opções de proteínas, saladas e carboidratos e atende a população mais carente da cidade.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui