Divulgação

O fazendeiro, Walter de Deus Santana, de 61 anos teve mais de 80 cabeças de gado furtadas de uma propriedade rural em Pium. Ele conta que o prejuízo é de cerca de R$ 160 mil reais, e ainda não se sabe como ocorreu o crime.

O crime na fazenda São José ocorreu no último fim de semana de janeiro e o fazendeiro soube na quarta-feira (29), um dia após o funcionário dele chegar no local e sentir falta dos animais. Segundo a vítima, ao todo foram levadas 81 cabeças, sendo 49 novilhas, 31 vacas e um bezerro.

Walter contou que dia antes do furto o funcionário dele tinha colocado 155 animais no pasto. Depois ele encontrou o arame do espaço aberto e só contabilizou 53 animais. Outros animais foram encontrados fora do espaço e podem ter saído sozinhos, já que o arame tinha sido aberto.

O homem diz que não encontrou rastros de caminhão, não sabe como os animais foram levados e nem quantas criminosos participaram da ação.

“No dia 29 pela manhã passamos a procurar o gado. Fomos de carro, à cavalo, nos vizinhos próximos, ligamos para todo mundo, mas não achamos nem vestígios”, disse. Ele e os parentes também divulgaram fotos nas redes sociais com a marca que o gado tinha e ligou em frigoríficos e para organizadores de leilões, mas não teve pistas.

No dia 30 ele procurou a delegacia para prestar depoimento e depois recebeu a visita de agentes da Polícia Civil. Já nesta terça-feira (4) ele deu um novo depoimento, mas está incomodado. É que segundo Walter, mesmo com mais de uma semana do registro não há respostas sobre o caso.

“Sei que estão investigando, mas não tem nada de concreto. Ninguém nunca me ligou com alguma resposta. Ninguém”, disse,

Em nota, a Polícia Civil informou que “está realizando diligências na busca dos possíveis autores”. Disse ainda que um inquérito policial para investigar os suspeitos já foi instaurado e deverá ser concluído em até 10 dias.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui