Divulgação

Nesta segunda-feira (9), a Polícia Federal em ação da Operação Primeira Parcela cumpre mandado de busca e apreensão contra um homem suspeito de fraudar o auxílio emergencial em Araguaína, região norte do estado. A operação englobará 3 estados do país, sendo eles: São Paulo, Bahia e Tocantins.

O investigado no Tocantins é suspeito de cometer os crimes de furto mediante fraude e lavagem de dinheiro, além de possível envolvimento em quadrilha especializada em fraudes bancárias.

A Operação Primeira Parcela busca identificar e desarticular a atuação de um suposto grupo criminoso que cometeu irregularidades para receber valores do Auxílio Emergencial. São cerca de 60 policiais federais cumprindo 10 mandados de busca e apreensão, além de quatro ordens de prisão.

A PF informou que chegou aos suspeitos após o cruzamento de dados. A informação é de que os criminosos utilizavam dados de terceiros para solicitar o benefício concedido pelo Governo Federal aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados durante a pandemia de Covid-19.

A operação é resultado da Estratégia Integrada contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), que é formada pela Polícia Federal, o Ministério Público Federal (MPF) o Ministério da Cidadania (MCid) , a CAIXA, a Receita Federal (RF), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (CGU).

Os suspeitos poderão responder pelos crimes de estelionato, constituição de organização criminosa e lavagem de dinheiro, entre outros.

A PF informou que todos os pagamentos indevidamente realizados são objeto de análise por parte da Polícia Federal e das demais instituições. Quem tiver recebido as parcelas sem preencher os requisitos legais deverá devolver os valores sob pena de ser alvo de investigações criminais.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui