Divulgação

Na noite de quinta-feira, 11, em Augustinópolis, norte do Estado, a Policia Militar realizou a detenção de um homem de 20 anos, acusado de se passar por enfermeiro e esteticista. O indivíduo chegou a montar uma clínica estética no centro da cidade onde realizava atendimentos. A PM chegou ao acusado por meio de denúncia de que no local havia um som em volume excessivo, causando perturbação na vizinhança.

No prédio onde funcionava a clínica estética, a PM foi recebida pelo autor que se identificou como enfermeiro e dono da clínica. Os policiais consultaram a documentação do indivíduo e perceberam ilegalidades. Ele apresentou um carimbo com o número de registro no Conselho Regional de Enfermagem de Tocantins (COREN-TO), porém, nenhum registro foi encontrado.

Diante das indagações o homem confessou que o certificado de conclusão de curso de estética e o termo de responsabilidade emitida pela Faculdade que ele supostamente teria realizado o curso eram falsificados. O documento chamou a atenção dos policiais em razão da quantidade de erros ortográficos.

Além desses dois documentos, os policiais militares apreenderam também, jalecos de enfermeiro, carimbo, medidor de pressão arterial e um banner, com anúncio dos serviços estéticos oferecidos.

A PM lavrou Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), com amparo legal no Art. 47 da 3.688/41 (Lei das Contravenções Penais). O acusado terá que prestar à Justiça explicações quanto ao exercício ilegal da profissão.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui