Divulgação

Nesta quinta-feira (19), dois homem foram condenados por homicídio pela Justiça durante julgamentos do tribunal do júri em Araguaína, região norte do Tocantins. Um acusado pegou 12 anos de prisão e o outro terá que cumprir mais de 22 anos.

O primeiro julgamento foi do Robert Bezerra de Araújo, chamado de Calango. Ele era réu pela morte de Guilherme Alves de Oliveira, que aconteceu em março de 2019, na região da Feirinha.

Conforme o Ministério Público, a vítima chegou em um táxi para comprar drogas e foi baleada nas costas. Robert foi condenado a pena de 12 anos de reclusão por homicídio qualificado, com recurso que dificultou a defesa da vítima.

Segundo julgamento

 

O outro júri popular realizado nesta semana foi de Alysson Raynor Pereira Portilho, que respondia pela morte de José Francisco Neto de Aguiar, por tentativa de homicídio contra outra vítima e porte ilegal de arma de fogo.

Os crimes ocorreram na madrugada de 8 de agosto de 2018, na Via Lago, em Araguaína. A investigação da polícia apontou que um grupo estava no local e um homem pegou uma bebida sem permissão.

Os envolvidos começaram a discutir e depois entraram em briga corporal, até que Alysson Raynor teria disparado contra a cabeça de José Francisco e ferido outro homem. O crime aconteceu enquanto a vítima estava de costas e lutando no chão.

O réu foi condenado a 22 anos de reclusão, por homicídio e tentativa de homicídio duplamente qualificados, além de porte ilegal de arma de fogo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui