Drogas, munições, grande quantidade em dinheiro, centenas de pepitas de ouro e condução de pessoas à Delegacia de Polícia Civil de Natividade, na região Sudeste do Estado e a 234 quilômetros de Palmas, foram o saldo da operação Serpente da Serra desencadeada na manhã desta sexta-feira, 3, pela 1ª Divisão Especializada na Repressão a Narcóticos (DENARC), unidade vinculada a Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO).

A ação teve início ainda de madrugada com uma reunião preparatória do efetivo que trabalhou na ação, momento em que o delegado-chefe da DENARC, Enio Walcácer distribuiu os 10 mandados judiciais de busca e apreensão para serem cumpridos em endereços previamente identificados pela Divisão como pontos de ocorrência de tráfico de drogas.

Dos 10 mandados de busca e apreensão autorizados pela Justiça, oito foram efetivamente cumpridos pelos mais de mais de vinte policiais civis e militares da 98ª Delegacia de Natividade, 97ª Delegacia de Chapada de Natividade, 8ª Delegacia Regional de Dianópolis, bem como efetivo de agentes do Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE), unidade de elite da Polícia Civil, ainda com apoio de duas equipes de policiais militares da 2ª Companhia Independente de Operações Especiais (2ª CIPM), de Dianópolis, com efetivo apoio da aeronave do Centro Integrado de operações Aéreas (CIOPAER).

Resultado

Como resultado, as equipes policiais localizaram e apreenderam cerca de R$ 2.500 em espécie proveniente do tráfico de drogas, balanças de precisão, vários aparelhos celulares que continham informações sobre o tráfico de drogas, 11 munições de calibre 22, 18 munições de calibre 38, várias porções de maconha, bem como centenas de pepitas de ouro, em estado bruto, que estão avaliadas em mais de R$ 50 mil reais.

Durante o cumprimento de uma das ordens judiciais, os policiais civis encontraram várias porções de maconha, na posse de um homem de 30 anos de idade, o qual foi conduzido até à sede da 98º DP, onde foi autuado por tráfico de drogas e, em seguida, encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Dianópolis, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. Além disso, uma mulher também foi autuada por posse de drogas para consumo.

Ainda de acordo com o delegado Enio, existe a suspeita de que as pedras preciosas eram utilizadas para lavar o dinheiro do tráfico de drogas. Também no decorrer da operação serpente da Serra, oito pessoas foram conduzidas até a sede da 98ª DPC, para averiguações, sendo que um homem, em cuja posse, a Polícia Civil encontrou várias porções de substância entorpecente foi indiciado pelo crime de tráfico de drogas.

Segundo o delegado Enio Walcácer, o objetivo da operação Serpente da Serra foi reprimir o tráfico de substâncias entorpecentes, que ocorre de forma local e intermunicipal em Natividade e Chapada de Natividade, sendo que os mandados judiciais cumpridos nesta sexta-feira são oriundos de investigações que já estavam sendo realizadas pela DENARC, em conjunto com as delegacias locais.

Além de cumprir os mandados, a operação deflagrada nesta sexta-feira, também teve a função de dar uma resposta social e trazer mais pacificação e maior sensação de segurança à comunidade local, uma vez que o tráfico de drogas fomenta a prática de vários outros tipos de crimes, sobretudo, patrimoniais, ressaltou o delegado.

O Delegado disse ainda que a ação também buscou à localização de produtos ilícitos, que em sua grande maioria, são de origem criminosa e que são trocados por substâncias entorpecentes, bem como coletar informações sobre a rede de tráfico local que possibilite o aprofundamento das investigações da Polícia Civil.

Para o delegado Enio, a operação Serpente da Serra alcançou todos os objetivos propostos, uma vez que as ações ocorreram dentro da normalidade e trouxeram mais paz e tranquilidade aos residentes dos municípios de Natividade e Chapada de Natividade. “As metas estabelecidas foram plenamente alcançadas, pois conseguimos obter elementos probatórios para dar sequência às investigações relacionadas ao tráfico de drogas e a organização do tráfico de drogas”, afirmou o Delegado. Enio Walcácer enfatizou ainda a importância da integração das forças de segurança públicas como forma de mostrar à sociedade que a Polícia do Tocantins combate diuturnamente a criminalidade.

Segundo o delegado Joadelson Rodrigues de Albuquerque, da 90ª DP de Natividade, a operação excedeu as expectativas traçadas inicialmente, pois além das prisões e apreensões efetuadas pelas forças de segurança, foi possível obter farto material que possibilitará à continuação das investigações sobre o tráfico de drogas em Natividade e Chapada da Natividade.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui