Divulgação

A operação Mãos Amigas, da Polícia Civil em parceria com a Polícia Penal e Militar em Taguatinga e Ponte Alta do Bom Jesus, resultou na prisão de quatro pessoas e um menor apreendido por tráfico de drogas e posse ilegal de arma. A ação foi realizada na manhã desta quarta-feira (25/11).

As investigações começaram há algumas semanas, quando policiais civis da delegacia de Taguatinga identificaram pessoas que estariam envolvidas em uma série de crimes nas duas cidades.

“Nossas investigações revelaram que algumas pessoas de outras localidades vieram para Taguatinga onde se associaram a indivíduos da cidade e também de Ponte Alta e passaram a cometer uma série de delitos nos dois municípios”, explicou o delegado Eduardo Ferreira Nunes.

Os policiais identificaram as residências que estariam servindo como ponto de apoio aos criminosos e fizeram buscas e apreensões nesta manhã, após a Justiça autorizar os mandados.

Em um dos imóveis, foram encontrados porções de drogas, além um revólver de fabricação artesanal de calibre 22, que estavam com um jovem de 18 anos. Ele foi preso e atuado pelos crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo, além de corrupção de menores, já que um adolescente de 16 anos estava morando na casa e também foi autuado por ato infracional análogo ao crime de tráfico de drogas.

Em outra casa, um homem, de 27 anos, foi preso também pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, bem como posse legal de arma de fogo. No local, os policiais apreenderam drogas, insumos para embalar entorpecentes, além de um revólver de fabricação artesanal, calibre 22, e munições do mesmo calibre. Uma mulher, de 38 anos, companheira do suspeito, também foi presa e autuada por posse ilegal de arma de fogo e associação criminosa.

Durante a operação, outro homem foi preso pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. No entanto, ele pagou o valor da fiança estipulada pelo delegado e vai responder ao processo em liberdade.

Os presos foram levados para a Cadeia Pública de Taguatinga, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui