Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (11/11), a Polícia Civil afirmou que Wagner Araújo, de 58 anos, irmão de uma candidata a prefeita em uma cidade do Tocantins, que morreu após ser encontrado ferido em casa, não foi vítima de homicídio. As informações foram divulgadas durante coletiva de imprensa realizada pela Secretaria de Segurança Pública do estado.

As investigações sobre o caso foram concluídas. Segundo o delegado Hismael Athos, a morte que começou a ser investigada como homicídio, na verdade, foi acidente doméstico. Conforme as investigações, o servidor público havia ingerido bebida alcoólica e caiu duas vezes dentro de casa, em uma das quedas, ele teria batido a cabeça na quina da porta. A polícia afirma não ter dúvidas de que os ferimentos provocaram a morte.

Dois moradores da cidade relataram ao delegado que, na noite do dia 31 de outubro, encontraram Wagner caído em uma rua de Dois Irmãos. Diante da situação, eles resolveram levá-lo para casa. Testemunhas viram quando os moradores deixaram o homem em casa e depois saíram.

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui