Divulgação

Desde o dia 28 de outubro, a Polícia Militar atua para impedir que propriedade da Pharmacon, em Araguatins (norte do Tocantins) e a Fazenda Esmeralda, no mesmo município, seja invadida por grupos organizados. A justiça, através da Vara Cível da Comarca de Araguatins já concedeu Mandado de Manutenção de Posse.

A Polícia Militar, por meio da Agência Local de Inteligência (ALI) do 9º Batalhão da PM (9º BPM), através de diligências realizadas, já identificou todos os líderes e incentivadores que planejam invadir as propriedades. O levantamento feito pela PM apontou a existência de reuniões presenciais, onde se comunicam no planejamento da invasão das propriedades. A PM vem acompanhando todos os assuntos que ali são abordados. Entre os líderes e incentivadores há inclusive pessoas de outros Estados.

Juntamente com a Prefeitura Municipal, a Polícia Militar já vem tomando as precauções a fim de evitar que o intento dos criminosos seja concretizado. Na quarta-feira, 04, os dois órgãos se reuniram com o objetivo de alinhar as medidas que já vem sendo adotadas pela Polícia Militar (PM) frente a retirada ou até mesmo prisão dos invasores que resistirem a ordem de desocupação, caso isso aconteça. Na sexta-feira, 06, a PM deflagrou a Operação com o intuito de manter a ordem e a segurança pública na localidade.

Equipes de radiopatrulha (RP), da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), do Batalhão de Polícia Militar de Choque (BPCHOQUE), de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam), da Força Tática (FT) e do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) estão atuando, antes, durante e depois das eleições. De acordo com o levantamento realizado, os criminosos se mobilizam para aproveitarem as movimentações das eleições municipais que acontece no próximo domingo, 15, e executarem a invasão. Para o período a Polícia Militar já conta com reforços de outras Unidades da PMTO.

A PM cumpre seu papel constitucional, que é o de preservar a ordem pública em conformidade à lei. Vem por meio do policiamento ostensivo e preventivo garantindo a paz social e a tranquilidade do cidadão de bem, fundamentada nos princípios dos direitos humanos. Caso haja invasão das respectivas áreas, seus responsáveis serão presos e entregues à Justiça conforme os rigores da vigente lei.

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui