Divulgação

Na manhã desta terça-feira, 18, um suspeito de cometer latrocínio na cidade de Bela Vista, estado de Goiás, foi preso por policiais militares do 8º Batalhão da Polícia Militar em Marianopólis. O jovem Alan Pereira dos Reis, de 25 anos, no fim da manhã desta terça-feira (18). Ele é namorado de uma gerente de um hipermercado que desapareceu após sair de casa em Bela Vista de Goiás. O indivíduo estava em fuga para o estado do Pará.

A gerente de área Fernanda Souza Silva está desaparecida há cinco dias. A irmã dela disse que a família recebeu uma mensagem por aplicativo, mas desconfiam que não tenha sido a Fernanda que realmente mandou a mensagem. A Polícia Civil de Goiás investiga se o jovem tem envolvimento no desaparecimento.

A prisão ocorreu quando uma equipe de policiais militares recebeu uma ligação da PM de Bela Vista-GO informando que um indivíduo era suspeito de ter matado a namorada, roubado seu veículo, um Fiat Uno, e os documentos pessoais e que possivelmente sua rota de fuga seria o estado do Pará.

De imediato, os militares diligenciaram no sentido de abordar o veículo roubado, bem como ônibus trafegando pela rodovia, conseguindo chegar ao suspeito dentro de um ônibus em Marianópolis. Ao ser abordado o homem apresentou uma CNH que, após ser verificada com técnicas de identificação veicular e documental, foi constatado se tratar de um documento falsificado, através da qual havia comprado a passagem até a cidade Santa Maria das Barreiras-PA. Em seus pertences havia duas facas e um alicate.

Alan Pereira dos Reis foi preso por uso de documento falso e encaminhado para a Central de Flagrantes em Paraíso do Tocantins, onde a polícia cumpriu um mandado de prisão do estado de Goiás contra ele. o jovem também deverá ser interrogado sobre o desaparecimento da namorada.

O suspeito foi preso e encaminhado para a Delegacia Central de Flagrantes em Paraíso, onde serão feitas as demais diligências em torno do fato, inclusive a busca pela confirmação da autoria do homicídio e a competente medida de mandado de prisão.

Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui