Divulgação

Foi preso pela Polícia Civil, um homem suspeito de participar de um assassinato de um pescador em Caseara, na região norte do estado, no final do mês de junho. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão pelos agentes e a ação foi chamada de operação Óbulo de Caronte.

A polícia acredita que o crime tenha sido uma emboscada. A vítima, que não teve o nome revelado, foi morta com um tiro no peito enquanto estava próximo da própria casa, às margens do lago do Casé.

Ainda segundo a polícia, o homem ainda chegou a ser socorrido e levado para o hospital, mas não resistiu. A investigação sobre o caso está sendo feita pela 54ª Delegacia de Polícia de Caseara.

O delegado responsável, Antônio Onofre, informou que no mesmo dia do crime dois homens se apresentaram na delegacia de Paraíso do Tocantins para negar envolvimento com a morte. Eles informaram um álibi de que estavam em outro local no momento da morte e foram liberados.

Porém, as investigações apontaram que o álibi era falso. Um dos homens seria o executor e o outro teria participado do assassinato. A motivação do crime seria a disputa por terras no Pará.

O suspeito preso foi levado para a Cadeia Pública de Araguacema. As buscas pelo suposto autor do crime vão continuar. A operação foi realizada nesta quinta-feira (9), mas as informações só foram divulgadas nesta sexta-feira pela polícia.

A ação contou com apoio da 6ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (DEIC – Paraíso do Tocantins) e da 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) – Paraíso do Tocantins.

O nome da operação faz referência a um termo de origem grega que retrata o costume de colocar uma moeda dentro ou sobre a boca de uma pessoa morta, antes do seu sepultamento.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui