Divulgação/Internet

Depois de quase dois anos de portas fechadas, o restaurante Popular de Araguaína Manoel Leal Barros deve voltar a funcionar. De acordo com a prefeitura, a previsão é que as portas sejam reabertas ao público até o fim de fevereiro.

A empresa que ficará responsável pela alimentação é a Gril Tropical e o contrato deve ser assinado ainda neste mês. Segundo a prefeitura, o valor da refeição será R$ 5. Essa novidade agradou o povo. O vendedor Eduardo Martins conta que passa o dia no centro da cidade. “A melhor coisa que tem que fazer é abrir, quanto mais cedo pra mim seria melhor. Eu sou ambulante e todo mundo precisa do mais barato”.

O Restaurante Popular teve o atendimento suspenso em agosto de 2018 para que o prédio passasse por reformas. Na época, a prefeitura informou que as obras no prédio iriam durar cerca de 30 dias, mas o serviço não foi retomado.

Antes de fechar as portas, o local atendia 1 mil pessoas por dia. A população começou a questionar, até porque, além de deixar de funcionar, o prédio passou a acumular sujeira. Em maio do ano passado, a pintura nova precisava de retoque, já que as paredes foram pichadas.

No mês de agosto de 2019, o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR), disse que o município não pretendia voltar a subsidiar as refeições no Restaurante Popular da cidade, que oferecia refeições acompanhadas de refresco por R$ 5.

“Há muitos restaurantes na cidade que oferecem a preços populares a alimentação. Então a gente não quer que o município seja mais um concorrente para esses cidadãos e cidadãs que, com muita dificuldade, conduzem o seu negócio”, disse o prefeito.

Depois de tanto tempo fechado, o espaço se tornou abrigo para moradores de rua. Do lado de fora, paredes pichadas e até lixo.

A Sandra Lopes que tem um comércio próximo ao local disse que com o fechamento do restaurante a movimentação na região diminuiu e acabou refletindo no lucro dela. “Tinha mais gente, às vezes o pessoal ia, vinha para cá, tomava um restaurante. Às vezes não queria almoçar, comia um lanche”.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui