Divulgação

Os indígenas Krahô da aldeia Manoel Alves, na região norte do estado, decidiram suspender todas festas que tradicionalmente são realizadas por eles. A decisão também vem sendo adotada por outras aldeias como medida de prevenção à pandemia do novo coronavírus.

Segundo a Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), a primeira morte causada pela Covid-19 no Tocantins deixou os indígenas apreensivos. Eles, inclusive, já estavam montando guaritas nas fronteiras da Reserva Indígena Krahô, localizada entre os municípios de Itacajá e Goiatins, para impedir o fluxo de pessoas não autorizadas.

Essa restrição às aldeias é uma orientação da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Secretaria de Saúde Indígena (Sesai), pois os indígenas estão no grupo de risco de contaminação pelo coronavírus, e também vem sendo adotada por aldeias de outras etnias. A Aldeia Manoel Alves, por exemplo, fica a apenas oito quilômetros do centro urbano de Itacajá.

Neste final de semana ocorreria no local o Ritual Ketuwayê, que marca o início da educação tradicional para as crianças. Durante a festividade as crianças indígenas são emplumadas e realizam desfiles.

De acordo com a Adetuc, a aldeia Manoel Alves é a única do estado a desenvolver atividade de etnoturismo de forma organizada. Essa é uma fonte de renda para os indígenas que vivem na reserva Krahô.

Um grupo de turistas iria participar da festa, mas a visitação foi cancelada. De acordo com o cacique Roberto Krahô Cahxêt, outras duas festas, o Pemp’kahàc e a Feira Tradicional de Sementes também não ocorrerão neste ano.

“Vamos programar os Amji kins [expressão que traduz o estado de felicidade do povo Krahô] para o próximo ano”, disse.

Campanha Salve Krahô
Para garantir a aquisição de alimentos, remédios e combustível para a comunidade neste momento de crise, a Associação Hotxwa Cia Hiken iniciou a campanha “Salve Krahô.

A participação de não indígenas à campanha motivou a ampliação do projeto, que atenderá todas as aldeias. Os Krahô somam mais de três mil pessoas, divididas em 40 aldeias. A terra Krahô representa a maior área contínua de cerrado preservada do Brasil, conforme o governo do Tocantins.

Em todo o estado são mais de 12,5 mil indígenas representados por 12 grupos étnicos, segundo o governo estadual.

Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui