Divulgação

O Ministério Público Federal (MPF) iniciou uma ação civil pública para tentar impedir a reabertura do turismo na região do Jalapão. O pedido inclui também os atrativos fora do Parque Estadual. A reabertura está prevista para o dia 5 de outubro nos municípios de Mateiros e Ponte Alta do Tocantins, e para o dia 10 em São Félix do Tocantins.

Para o MPE, os municípios não apresentaram justificativas técnicas que garantam a segurança de funcionamento dos atrativos e a saúde de todas as pessoas da região, especialmente as comunidades tradicionais quilombolas.

O plano estadual para reabertura do Parque Estadual do Jalapão está pronto desde julho, mas naquela ocasião os três municípios decidiram não retomar as atividades turísticas. Depois as prefeituras anunciaram a retomada do turismo, em agosto, e o governo do estado foi contrário, afirmando que considerava “temerário um processo de reabertura de atrativos turísticos”.

Na ação, o MPF destaca o risco às comunidades tradicionais e a dificuldade de deslocamento para o acesso às unidades de saúde que possuem capacidade para atender casos mais grave da Covid-19. Isso porque os municípios do Jalapão só dispõem da rede de atenção básica.

De acordo com o último boletim epidemiológico estadual, divulgado nesta quinta-feira (24), Mateiros tem 16 casos confirmados da doença. Ponte Alta do Tocantins aparece com 156 confirmações e três mortes. Enquanto São Félix do Tocantins tinha 30 registros de infecção por coronavírus.

O MPF destacou ainda o percentual de ocupação dos hospitais públicos que dispõe de leitos para tratamento de pacientes com Covid-19. Desde o dia em que a ação foi proposta, na última segunda-feira (21), a taxa caiu no Hospital Geral de Palmas, mas teve aumento em outras unidades.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui