Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Covid19), mostram que o número de pessoas desocupadas no Tocantins cresceu 15,7% entre julho e agosto, passando de 69,7 mil para 80,7 mil neste período. O levantamento foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

São consideradas desocupadas as pessoas que não estão trabalhando, mas tomaram alguma providência efetiva para encontrar trabalho e estão disponíveis para assumir um posto de trabalho, caso encontrem, segundo o IBGE.

A pesquisa também revela que o número de pessoas no mercado de trabalho vem caindo no estado: eram 611 mil em maio, 605 mil em junho, 603 mil em julho, chegando a 591 mil em agosto.

O percentual de pessoas que tem idade de trabalhar, 14 anos ou mais, e estão ocupadas passou de 50% em maio, para 49,4% em junho, 49,2% em julho. No mês passado, eram 48,3%.

Outro dado apontado pela pesquisa é que o número de tocantinenses que trabalham remotamente voltou a crescer. No mês de maio, em torno de 31,4 mil exerciam suas atividades na modalidade de home office. Em junho, esse número subiu para 34,4 mil, mas caiu para 29,6 mil em julho. Em agosto, chegou novamente a 34 mil.

Auxílios do governo

A proporção de domicílios no estado que receberam algum auxílio do governo federal relacionado à pandemia passou de 50,2% em maio, para 53,8% em junho, caindo para 53,0% em julho e 52,2% em agosto.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui