Divulgação

Nos primeiros oito meses de 2020, o setor da construção civil contratou cerca de 7,2 mil trabalhadores para auxiliarem nos projetos. Entretanto, com a alta demanda do mercado, está cada vez mais difícil de encontrar pedreiros disponíveis para os serviços. Os responsáveis pelas obras reclamam da dificuldade.

O consultor Paulo Henrique Gomes conta que a obra dele só não atrasou porque a mão de obra estava contratada antes mesmo dela começar. Já a bronzeadora Eloísa Gomes não teve a mesma sorte e acabou tendo que procurar muito mais para dar início aos planos.

Entre janeiro e agosto desse ano, o saldo de é de 2.531 vagas geradas. O maior do estado entre todos os setores que fazem parte do levantamento feito mensalmente pelo Governo Federal, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Grande parte desse resultado positivo do setor se deve a pandemia , na região norte do estado, Araguacema gerou, sozinha, mais de 1,8 mil vagas no setor, devido a uma grande obra que está sendo feita na região. ao longo do ano, houve menos de 250 desligamentos até agosto, deixando um saldo positivo de quase 1,6 mil vagas geradas.

As vagas geradas acabaram absorvendo quase toda a mão de obra disponível no mercado e com isso as grandes incorporadoras precisam disputar profissionais com pequenas obras. Especialistas alertam que pra quem pensa em se especializar em áreas específicas da construção civil esse pode ser um bom momento, já que o mercado deve seguir aquecido.


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui